Filha de Persephone

Minha foto
Brasília, DF, Brazil
"O meu mundo não é como o dos outros, quero demais, exijo demais, há em mim uma sede de infinito, uma angústia constante que eu nem mesmo compreendo, pois estou longe de ser uma pessimista; sou antes uma exaltada, com uma alma intensa, violenta, atormentada, uma alma que não se sente bem onde está, que tem saudades...sei lá de quê!" (Florbela Espanca, Carta no. 147)

Sobre ALICE RUIZ

"Que importa o sentido se tudo vibra"

ALICE RUIZ

tradutor

11 de agosto de 2010

Dois poemas de Olga Savary



NAS TARDES QUENTES
NADA MAIS QUE FAZER:
ESQUECER AS MÃOS
AQUIETADAS COMO ARANHAS
E AMARRAR O SILÊNCIO
À PURA SOLIDÃO
DO SILÊNCIO.






QUISERA DESABAR SOBRE TI
COMO CHUVA FORTE.
AS COISAS SÃO BOAS QUANDO DESTROEM
E SE DEIXAM DESTRUIR.
SÓ ASSIM EU VENHO:
ECO DE PROFUNDAS GRUTAS,
NADA LEVE
UMA IRREALIDADE
ESTAR AQUI.
SÓ SEI AMAR ASSIM
- E É ASSIM QUE TE LAVRO, DESERTO.


quem visita Persephone

______________________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________________

Link-me !

Link- Me

Link- Me

Persephone faz TRADUÇÕES !

Persephone faz TRADUÇÕES !
camposdejaque@gmail.com

Siga PERSEPHONE ! Follow ME !